Publicado por: Lohran Anguera Lima | 08/07/2010

Surfe lúdico

Que a infância é uma das melhores fases da vida todos sabemos, mas, e quando ela retorna na fase adulta, é possível obter bons resultados disso? É sim, pois a mente de uma criança é, apenas, criativa, enquanto a de um adulto é criativa e criadora. Em se tratando de surfe, a resposta passa a ser ainda mais incisiva: definitivamente sim.

Muitas são as artes desenvolvidas por essas crianças grandes – os adultos – com o fito de alimentar, das mais variadas maneiras, a alma dos surfistas. Porque surfista aficionado não se contenta em pegar ondas, ele precisa se sentir dentro da água mesmo estando fora dela; ele precisa sentir o balanço do mar mesmo estando em terra firme; ele precisa se sentir em pé numa prancha mesmo estando deitado no sofá; é assim que funciona. Do mesmo modo como criança quer brincar o tempo todo, surfista quer respirar surfe o tempo todo.

Pensando nisso, temos como exemplo duas criações de sucesso: o desenho animado Rocket Power e o livro-gibi WAVETOON. O primeiro, de abrangência mundial, foi exibido por vários anos no canal pago Nickelodeon; trazia o surfe como um dos esportes radicais praticados pelas personagens. O segundo, de recente sucesso nacional, passou de histórias avulsas publicadas num blog a livro-gibi com aventuras inéditas; no estilo histórias em quadrinhos (HQs), conseguiu um bom público leitor com desenhos muito bem produzidos e enredos que se debruçam fiel e plenamente sobre o surfe.

Entretanto, o que, realmente, despertou o autor para o fato de como o surfe também pode ser tratado de forma lúdica e com ares infantis foram os dois seguintes vídeos: LINO, lindamente produzido com peças de Lego e panos pelo multiartista franco-holandês Karim Rejeb; outro demonstrando um produto o qual quase todos gostaríamos de ter, um brinquedo pouco convencional, mas muito divertido chamado RC Surfer. (Ambos os vídeos poderão ser assistidos no final desta matéria).

LINO é encantador; além de nos dar a sensação de leveza que sentimos ao surfar, fascina-nos com os movimentos perfeitamente elaborados quadro a quadro. A plasticidade de cada manobra e a riqueza dos detalhes compõem uma obra rara; inclusive os panos e a posição do bonequinho em cima da prancha são, precisamente, alterados e ajeitados de acordo com cada situação da onda. Parece tudo tão fácil e tão simples que o primeiro pensamento é o de querer fazer um vídeo desses também; mas não nos iludamos: além de ser muito trabalhoso, demanda bastante conhecimento visual dos movimentos feitos em cima de uma prancha.

RC Surfer (RC vem do inglês “radio controlled”, em português “controlado por rádio”, também entendido por “controle remoto”) é um dos brinquedos mais peculiares que já vi. Idealizado pela Surf Curls, o surfista de controle remoto conseguiu tanto sucesso que, agora, tem suas partes elétricas construídas pela famosa marca japonesa de brinquedos de controle remoto Kyosho.  Parece ser muito divertido controlar um surfista de mentira em uma onda de verdade, ainda mais com tanta diversidade de manobras podendo ser executadas: desde tubos humanamente impossíveis até os mais altos aéreos. O preço do RC Surfer varia entre 200 e 1500 dólares, dependendo do modelo. O ponto alto do vídeo, sem dúvida alguma, é o surfista de brinquedo dividindo o outside com um surfista de verdade; cena, no mínimo, interessante.

Tanto no mundo infantil quanto no mundo do surfe, há quem apronte alguma visando ao lucro – podendo ser encarado como maldade -, mas há, também, aquele que apronta por simples diversão – visto como algo saudável. Independentemente do objetivo, crianças geniais como essas, sempre, terão espaço aqui no Near The Ocean, porque essas crianças, assim como eu, não resumem o surfe em duas palavras (“pegar ondas”) escritas num caderno de caligrafia, em que tudo é restrito e, rigidamente, controlado por marcações impressas predeterminadas. Essas crianças escrevem em folhas brancas, encontram meios de expressar sua liberdade, extrapolando os limites impostos por linhas de um caderno de caligrafia… elas, assim como eu, não resumem o surfe em pegar ondas.

Muito obrigado a todos,

Lohran Anguera Lima.


Responses

  1. aaaaaah, eu quero um brinquedo desses.

  2. Este brinquedo ia ser legal ganhar de Natal, ein! :P
    200 dólares tá baratinho! :)


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Categorias